Social Icons

^^

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Dicas simples para evitar a tragédia "deu pau no HD e perdi tudo".

Com a digitalização da vida moderna, a existência das pessoas praticamente pode ser resumida num HD. Logo, perder um Hard Disk(HD) significa a perda de anos de trabalho incansável na produção de textos, armazenamento e edição de fotos, vídeos, etc.
Porém, a maioria dos usuários, enquanto que com o carro toma grandes precauções tais como seguro e manutenções periódicas, são completamente negligentes no trato com os seus dados armazenados no seu computador. Assim, ao invés de ter que pagar mais de mil reais para uma empresa especializada em recuperação de dados, a melhor tática é tomar algumas providências simples que evitarão muita dor de cabeça.

1- Como detectar se há algum problema no HD, se o usuário é um zero à esquerda em conhecimento técnico de informática?
Felizmente, raramente um Hard Disk estraga instantaneamente. Normalmente ele vai se entregando aos poucos, ou seja, gradualmente vão se perdendo setores. Quando isto acontece, felizmente o Windows dá um alarme que ninguém dá bola, mas que a partir de hoje você aprenderá a valorizar.

Quando você estiver perfazendo uma extensa operação de gravação num HD, principalmente em cópia e aparecer esta imagem no canto direito da barra inferior do Windows: "Windows – Delayed Write Failed", pode se preparar para uma catástrofe próxima.

2- Depois de acontecer o Delayed Write Failed, vá no menu Iniciar > Meu Computador e aperte o botão direito em cima do HD com problema. Escolha Propriedades > Ferramentas. Dentro das Ferramentas há a opção “Verificar Agora...”. Entre nela e assinale as caixas “Corrigir erros do sistema de arquivos automaticamente” e “Procurar setores defeituosos e tentar recuperá-los”.

Se o HD estiver muito baleado o sistema vai exibir uma mensagem de que a checagem só poderá ser feito no próximo Boot. Então, desligue o computador e torne a ligá-lo. Não se assuste, já que a operação de cheque de disco pode levar horas, talvez um dia inteiro, até o sistema recuperar todos os setores danificados.

3- A próxima etapa, depois que você copiou seus dados para outro HD, é formatar o HD que está apresentando setores corrompidos. Escolha a formatação FULL e observe como ela se comporta. Se a formatação estancar num determinado setor e não avançar mais depois de horas de tentativas, lamento informar, mas aquele Disco Rígido encerrou a sua vida útil.

4- Para quem quiser ter certeza de que o HD realmente “morreu”, será necessário instalar um pequeno aplicativo que leia as informações de S.M.A.R.T. contidas no disco rígido. Os dados apresentados pelo programa CristalDiskInfo são extremamente importantes porque são reveladores de vários aspectos da vida útil do HD, inclusive a sua “saúde” geral. Quando o HD está Ok, o programa mostra “Status de saúde: Saudável”.
Para baixar o programa CrystalDiskInfo, vá ao site do fabricante [Crystal Mark].

5- Não gosto de trabalhar com Partições, prefiro usar 2 HDs, um de sistema e outro de dados. Quando há um crash num deles, pelo menos tenho certeza de que o outro está íntegro. Na realidade, costumo trabalhar com 3 HDs: Sistema, Dados e Backup.

6- Adquira a disciplina de fazer Backups semanais ou quinzenais. Para tanto, você tem que ter um HD especialmente dedicado ao Bakcup. Alguns usuários usam HDs externos que funcionam via USB, enquanto outros, como eu, preferem por razões de custo usar um HD interno e depois retirá-lo da máquina.

7- Para proceder o Backup, o melhor a fazer é utilizar um programa de sincronização, que diminui enormemente o tempo de cópia a partir da segunda vez em que o Backup é feito, porque ele vai sobrescrever apenas os arquivos modificados e deletados.

Comecei a usar com sucesso o programa sincronizador SyncBack Freware (grátis), e o melhor de tudo, está disponível em português brasileiro. Ele pode ser baixado no Site do fabricante [2BrightSparks].

8- Para quem possui dados realmente sensíveis e importantes, dou como última dica a mais valiosa de todas. Não adianta você ter mil Backups todos guardados na mesma casa, ou no mesmo prédio. Para que o Backup cumpra realmente a sua função de ser a última tábua de esperança do náufrago, é preciso que ele seja guardado fora do espaço físico onde está localizado o computador.

Ninguém está livre de eventualidades catastróficas tais como incêndio, roubo, inundação, curto circuito, desabamento, vandalismo, etc. Assim, mesmo diante da tragédia da perda total do seu imóvel com o computador dentro, havendo um Backup num outro lugar, seus preciosos dados podem ser recuperados no máximo até o dia seguinte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts

- Arquivo -

 

Seguidores

Hora exata:

Total de visualizações de página