Social Icons

^^

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Prompt de Comando do Windows

Mesmo com a interface gráfica para praticamente tudo, muitas vezes pode valer mais a pena fazer uma coisa pelo prompt de comando do Windows, que nas versões 2000/XP/2003/Vista servem como um "emulador" de MS-DOS. Tanto manualmente (direto no prompt) como automaticamente, usando arquivos em lote (simples arquivos de texto com comandos, que serão executados na ordem em que aparecem ou com alguma regra, uma "programação em script", normalmente arquivos ".bat"). Imagine trocar as extensões de todos os arquivos.jpeg de uma pasta para .jpg. Fazer isso pelo Explorer lhe tomaria muito tempo, além de ser extremamente tedioso.

Além disso, quando você acessa o sistema remotamente, é possível administrar uma série de coisas via linha de comando (útil nas versões de servidor do Windows, por exemplo, onde não se tem acesso local e/ou não se pode usar recursos gráficos à vontade). Estarei aqui listando diversos comandos e comentários, que fui conhecendo ao longo da minha experiência com o Windows, em diversas fontes, como a própria vida e a ajuda do Windows, fóruns, sites de dicas.

Certamente, você conhece vários dos comandos que citarei, mas muitas pessoas podem não conhecer todos (e é claro, eu estou longe de conhecer todos). A base aqui será o Windows XP, muito usado atualmente - e por muito tempo por aqui, até a efetiva migração dos usuários do Windows para o Vista ou 7.

Alguns comandos valem também nas versões 9x/Me, mas nesse texto não há a idéia de suportá-las; a maioria é referente ao Windows 2000 ou superior.

Trabalhando com arquivos

Uma revisão de conceitos e aglomerado de dicas:

  • A listagem de arquivos com o comando dir pode ser melhorada, dando os parâmetros:

    • /a : Exibir arquivos com o atributo definido. Por exemplo: dir C:coisas /ahs Para exibir os arquivos ocultos e de sistema. Use "a" em conjunto com outra letra: H = ocultos (hidden), S = sistema e R = somente leitura (read-only).

    • /b : Não exibe resumo nem cabeçalho, deixando a visualização simples (ideal em muitas situações onde você quer apenas saber os nomes dos arquivos)

    • /c : Exibe o separador de milhar nas indicações de tamanho de arquivo. Ele é o padrão, se você quiser ver os números sem o ponto, use /-c

    • /d : Lista os arquivos por coluna.

    • /l : Lista os nomes em letras minúsculas.

    • /n : Exibe os nomes de arquivos à direita, padrão no Windows XP. Se você quiser os nomes à esquerda, dê /-n : (mas nesse caso eles ficarão com o nome no formato 8.3).

  • Use e abuse de caracteres curinga! Mas com cuidado. Por exemplo, copy C:*.exe copia todos os executáveis, e copy C:mar*.* copia todos os arquivos que começam com "mar". Pelo menos no XP, você pode usar em alguns outros comandos também. Por exemplo, ren *.jpeg *.jpg renomeará todos os arquivos de extensão .jpeg para .jpg, mantendo os nomes originais.

  • Sobre os caracteres curinga, saiba que * substitui todos os caracteres possíveis, e ?apenas um. Por exemplo, arquiv* : poderá trazer resultados como arquivo, arquivar,arquivamento... Já arquiv? Trará apenas resultados com uma única letra no lugar do ponto de interrogação, como arquivo, arquiva, etc.

  • O xcopy copia arquivos e árvores de pastas. Útil no prompt, onde o copy é ineficiente para a maioria das tarefas com vários arquivos, e é bem diferente de copiar pastas usando um gerenciador de arquivos gráfico.

  • O deltree apaga pastas com subpastas e todos os arquivos. Use com cuidado!

  • O rd apaga pastas (diretórios). Muita gente se perde no prompt, tentando usar o del para apagar pastas. Por padrão, o rd só apaga pastas vazias. Com o parâmetro /s ele apaga pastas com qualquer coisa, vazias ou não, mas pergunta antes. Dando também o /q : ele apaga a pasta sem perguntar nada.

    Comandos importantes

    • bootcfg : Exibe e permite alterar as opções de boot, o arquivo "boot.ini". Via interface, estas opções podem ser alteradas indo nas "Propriedades do Meu Computador > guia Avançado > Inicialização e recuperação > Configurações". Executá-lo sem parâmetro faz com que ele exiba a lista dos sistemas cadastrados no boot.ini. Chame-o com /? : para ver as opções. Você pode adicionar ou remover itens, além de alterar as opções deles.

    • chkdsk : Conhecidíssimo, é o "scandisk". Nas versões 9x/Me do Windows ele recebeu o nome ScanDisk, mas no DOS e nos NTs ficou como chkdsk, de "check disk". Chame-o com /? para mais opções. Chamá-lo sem parâmetros inicia a verificação na unidade atual no modo somente leitura, onde ele não alterará os dados caso encontre erros.

    • chkntfs : Exibe ou modifica a verificação de disco no momento da inicialização do Windows; permite agendar a verificação.

    • defrag : Desfragmentador de disco, dentro do prompt de comando. Você pode chamá-lo com -a, para apenas analisar, -f para forçar a desfragmentação (mesmo que haja pouco espaço livre, cuidado!) e -v para a exibição detalhada do resultado. Antes do parâmetro, passe a unidade desejada, como em defrag C: Cuidado: os parâmetros para ele devem ser precedidos de um hífen (-) e não barra, como na maioria.

    • diskpart : Como o nome sugere, permite modificar o particionamento dos discos. Ele abre um console dentro do prompt, e tem um prompt próprio. Use com cuidado, digitehelp : no prompt dele para ver as opções. Digite exit para sair e voltar ao promptnormal.

    • driverquery : Mostra informações sobre os drivers (de dispositivos e de sistemas de arquivos) instalados. Útil para solução de problemas, devido a geração do relatório. Chame-o com /? para ver mais opções.

    • format : Formata discos (partições e/ou volumes previamente criados e montados) ou disquetes. Chame-o com /?, e cuidado ao executá-lo!

    • label : Cria, altera ou exclui o nome do volume de um disco.

    • pagefileconfig : Configura a memória virtual. Chame-o com /? para entender melhor. Via shell, isso é feito pelo caminho "propriedades do Meu Computador > guia Avançado > Desempenho > Configurações > Avançado > Memória Virtual > Alterar".

    • fsutil : Coleção de ferramentas úteis, via prompt. Chame-o sem parâmetros, e ele listará os parâmetros suportados. Permite gerenciamento e visualização de diversas coisas: comportamento do sistema de arquivos, gerenciamento de cotas, informações dos volumes...

    • gpresult : Exibe informações sobre as diretivas de grupo ativas (como algumas daquelas ativadas pelo "gpedit.msc").

    • recover : Tenta recuperar arquivos danificados. Chame-o passando o nome do arquivo.

    • reg : Manipula o registro. Você pode adicionar chaves e valores, exportá-las, editar valores... O uso exigirá um pouco de treino.

    • schtasks : Gerencia as tarefas agendadas, permitindo adição/exclusão de tarefas. Via interface, isso pode ser feito pela pasta especial "Tarefas agendadas", do painel de controle. Um parecido é o at.

    • shutdown : Permite desligar o sistema, local ou remoto. Chame-o com /? para mais informações, e com /s para desligar. Uma mensagem será exibida ao usuário, pedindo para fechar programas e salvar o trabalho. Essa mesma tela de desligamento é chamada quando ocorre um erro num processo essencial do Windows de forma inesperada (ou causado por um vírus/spyware). Uma dica é que o desligamento pode ser cancelado, enquanto não acabar o tempo. Chamando-o com /a o desligamento é cancelado, basta ser rápido :)

    • systeminfo : O nome diz tudo :) Uma dica é redirecionar a saída para um arquivo de texto, usando systeminfo > C:info.txt, por exemplo. Uma das informações que mais gosto desse systeminfo é o "uptime", o tempo que o Windows está ligado.

    • tasklist : Exibe as tarefas e processos em execução, informando o PID de cada um ("Process ID", Identificador de processo).

    • taskkill : Mata tarefas. Você precisará fornecer o PID, obtido com o tasklist. Por exemplo, taskkill /pid 123456

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Popular Posts

- Arquivo -

 

Seguidores

Hora exata:

Total de visualizações de página